A cidade investe para despontar na década atual no setor de tecnologia, um dos vetores de desenvolvimento do Município conforme o Plano Diretor em vigência. Uma das principais iniciativas neste sentido é o Parque Tecnológico, uma autarquia municipal criada para atrair investimentos, gerar empregos e promover a inclusão social por meio da união entre pesquisa e setor produtivo.

O parque tecnológico (www.fpts.org.br) reúne empresas, profissionais, universidades e acadêmicos e fomenta a pesquisa através de parcerias e incentivos fiscais. As isenções são concedidas a empresas que operem como agências de inovação e competitividade, instituição científica e tecnológica, núcleo de inovação tecnológica, laboratório de ensaio, pesquisa científica e tecnológica ou desenvolvimento tecnológico.

Com área de abrangência que inclui os bairros do Valongo à Vila Mathias, compreendendo toda a região central e parte da Zona Intermediária, a iniciativa terá como sede o pavilhão junto à Estação Ferroviária do Valongo. Além da Petrobras e Usiminas, o parque reunirá a Incubadora de Empresas, integrantes do APL (Arranjo Produtivo Local) de Tecnologia da Informação, o Tecjob (Instituto de Tecnologia José Bonifácio), a Infovia, a Rede BS, universidades locais e empresas e entidades que venham a se cadastrar. Também conta com a participação de entidades como Associação Comercial de Santos, Sebrae e Fiesp/CIESP. O gerenciamento fica a cargo da FTC-Santos (Fundação de Tecnologia e Conhecimento), criada pela Lei Complementar nº 648, assinada em dia 1º de janeiro de 2009.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação articula – com instituições de ensino e empresários que compõem o conselho administrativo – ações, convênios e parcerias que viabilizem a instalação e expansão das atividades operacionais do Parque Tecnológico. Entre as iniciativas da Prefeitura, está ainda apoio para a execução das atividades pertinentes ao convênio realizado com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Governo do Estado (SDECT), objetivando a implantação de Laboratório de Logística e Mobilidade Urbana, no valor de R$ 750 mil.

A execução de atividades pertinentes ao convênio realizado com a SDECT, com o objetivo de construir o Núcleo da Fundação Parque Tecnológico de Santos, tem o valor de R$ 14 milhões (R$ 10 milhões em repasse do Governo Estadual e R$ 4 milhões de contrapartida da Prefeitura de Santos, na forma de doação do terreno).

Fonte: Prefeitura de Santos