Gênio das artes nascido em Santos, Gilberto Mendes recebe homenagem, emprestando seu nome a espaço cultural em que centenas de pessoas têm contato com a música, dança, artes plásticas, visuais e literatura. No próximo dia 19, às 19h, será realizada uma série de atividades e apresentações gratuitas para marcar o lançamento do Espaço Cultural Maestro Gilberto Mendes.

O local, localizado no Bloco C do Centro de Atividades Integradas de Santos (Cais) Professor Milton Teixeira (Avenida Rangel Pestana, 150, Vila Mathias), é carinhosamente chamada pelos frequentadores de ‘castelinho’. Além de receber quase 1 mil alunos dos cursos do programa de cursos gratuitos da Secult, o Fábrica Cultural, e da Escola Livre de Dança, o prédio funciona também como sede da Biblioteca de Artes Cândido Portinari e da Galeria de Arte Mário Gruber.

A programação do dia 19 será aberta com pelo poeta Flávio Viegas Amoreira, que vai ler um texto literário de sua autoria em homenagem ao maestro, e logo depois, será apresentado trechos do espetáculo Pedaço de Mim, do Balé da Cidade de Santos, com direção de Renata Pacheco. Na sequência, o pianista Antonio Eduardo executa as obras Il Niege (Henrique Oswald) e Il Niege… de Noveau (Gilberto Mendes).

As apresentações continuam com as participações dos integrantes do Coral Municipal de Santos e do Coral Santista de Servidores, que cantam juntos ‘Mamãe Eu Quero Voltar’ e ‘Salada de Frutas’, ambas compostas por Gilberto Mendes. A regência é das maestrinas Nailse Machado e Meire Berti.

Encerrando a programação musical, a Banda Marcial de Cubatão, regida pelo maestro Alexandre Felipe Gomes, executa clássicos do jazz e de trilhas sonoras de filmes apreciados por Gilberto Mendes, como o longa-metragem ‘Em Algum Lugar do Passado’.

Exposição, partituras e projeções

O público também pode curtir as intervenções do ator Bruno Frachia, que personifica a figura do maestro. A noite contará, ainda, com exposição de reproduções de obras de Gilberto Mendes e algumas peças do acervo pessoal do músico. Amantes da música e estudantes poderão trocar partituras durante a edição especial do Projeto Leia Santos, oferecendo a todos a oportunidade de dividir experiências e adquirir novos conhecimentos da música de vanguarda e contemporânea.

Imagens do filme ‘A Odisseia Musical de Gilberto Mendes’ serão projetadas no centro cultural. O longa-metragem – filmado no Brasil, Rússia, Holanda, Alemanha e Bélgica entre 2002 e 2005 – foi produzido por Carlos Moura Ribeiro Mendes e tem direção de fotografia de Odorico Mendes.

O maestro

Nascido em Santos em 1922, Gilberto Mendes foi fundador, diretor artístico e programador do Festival Música Nova de 1962 a 2010, em Santos, a mais antiga e importante mostra internacional de música contemporânea da América. Desde 2012 o festival é realizado em Ribeirão Preto, onde recebeu o nome de Festival Música Nova Gilberto Mendes. No Brasil, recebeu, entre outros, o Prêmio Carlos Gomes, do Governo do Estado de São Paulo, além de inúmeras condecorações da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA).

Em 2004, o maestro foi contemplado com a insígnia e diploma de sua admissão na Ordem do Mérito Cultural, na classe de comendador, do Ministério da Cultura.

Era membro honorário da Academia Brasileira de Música e do Colégio de Compositores Latino-americanos de Música de Arte, com sede no México. Verbetes com seu nome constam das principais enciclopédias e dicionários mundiais, como o Grove, em inglês; o Rieman, em alemão; e o Dictionary of Contemporarry Music, de John Vinton. Gilberto Mendes faleceu em 1 o de janeiro de 2016, aos 93 anos.