A programação traz oficinas de formação, batalhas de Hip Hop, apresentações musicais e rodas de conversa sobre o tema

De 13 a 20 de maio acontecem as atividades em comemoração ao Dia Municipal do Hip Hop, que este ano completa 10 anos. Com o tema “A Cultura nas Bordas da Cidade”a programação conta com oficinas gratuitas, batalhas de rima, shows e rodas de conversa. As atividades ocorrem em diversos pontos da cidade, reunindo centenas de pessoas de toda a região e são, em sua maioria, gratuitas.

De acordo com Orlando Morales, fomentador da Cultura Hip Hop, por meio do Projeto ‘Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop’ (MPMNH2), a produção realizou mapeamento das ações existentes em espaços públicos da cidade. “Identificamos os locais que são hoje pontos da Cultura Hip Hop nas bordas da cidade, desde a Orla da Praia, Morro, Centro e a região Noroeste de Santos”.

A abertura acontecerá no dia 13 de maio, domingo, na Comedoria do SESC Santos, com a participação dos realizadores das ‘Bordas da Cidade”, apresentação Tempo Poético com o Sarau Itinerante e um bate papo com Gil Marçal e Ana Paula do Val, com reflexões e dinâmicas facilitadoras sobre o tema. O som da noite fica por conta do Dee Jay Eric Jay, premiado no Brasil e na América Latina, estando ainda por cinco vezes dentre os melhores do mundo.

O perfil dos produtores e realizadores são jovens, moradores de Santos, que buscam uma opção de entretenimento que dialogue com sua cultura e realidade social. “Nosso objetivo é dar visibilidade paras as produções e atores sociais das bordas da cidade, mostrando as demandas culturais das periferias e construindo coletivamente uma política cultural mais participativa para todos”, ressalta o produtor.

Fazem parte da programação a Ação Dia do Hip Hop na U.M.E. Dr. José da Costa e Silva Sobrinho, Sarau do PIRA VDC no Centro Universitário São Judas (Campos Unimonte), Roda de Rima na Concha Acústica, Exibição do Filme “Preto no Branco – O Clássico do Século” no Cine Roxy 4, Sarau da Banca convida Roda de Rima no Centro dos Estudantes de Santos (CES),  Santos Jam Fest no Centro de Atividades Integradas de Santos (CAIS) Milton Santos, Sarau Itinerante convida Festival de Pipas Poéticas na Associação de Capoeira Monte Serrat, Projeto Retrô Ativos na Rua de Lazer, diversas oficinas e batalhas de rima.

cartaz-dia-do-hip-hop-2018

Um dos destaques da programação está no protagonismo feminino. Em 10 anos, esta edição é a que conta com o maior número de mulheres. Para Orlando este é um movimento natural. “A mulher no Hip Hop está organizando politicamente e na ascendência”, afirma. No Instituto Procomum elas dão as cartas durante o Hip Hop por Elas, que conta com a participação da rapper Rubia Fraga, do Grupo RPW, que fará um circulo de conversas sobre a mulher na Cultura Hip Hop e aconteceram oficinas gratuitas ministradas por mulheres do cenário local.

O show mais aguardado, no entanto, é o do rapper baiano Baco Exu do Blues, revelação na cena do rap nacional. Com letras que se destacam pela poética do cotidiano, trazendo referências literárias, filosóficas e da ancestralidade africana. Baco utiliza em suas músicas batidas singulares como o batuque do Maracatu, passa pelo carnaval de rua com o choro da guitarra baiana e confere características das matrizes africanas, com cânticos em Yorubá e batuques dos atabaques do candomblé. O show acontece no SESC Santos (R$ 20,00).

A programação vai até o dia 20 de maio, tendo ainda a participação do assessor para o Hip Hop da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, Márcio Santos, o Tchuck, no Centro da Juventude da Zona Noroeste e encerrando com Baile Charme do Viaduto de Madureira na X-9, com discotecagem do Dj Guto, residente do maior baile charme do Brasil.

Oficinas culturais incentivam economia criativa no Hip Hop

A fim de fortalecer ainda mais a Cultura Hip Hop na cidade e a geração de emprego e renda através das iniciativas culturais, a programação deste ano traz oficinas culturais gratuitas de formação. No Núcleo Educafro a ideia é capacitar produtores. Para isso, a oferta é uma Oficina Produção Cultural, ministrada pelo produtor do Santos Jazz Festival, Jamir Lopes, e outra de Crowdfunding, ministrada pelo jornalista Marcus Vinícius Batista.

E já que estamos na cidade criativa do Cinema segundo a UNESCO, a programação conta com oficinas para os amantes da sétima arte: Oficina de Produção de Vídeo Clipe noCentro Universitário São Judas, ministrada pelos alunos do NEVAP, e Oficina de Cinema na Associação Cultural Jose Mártir, ministrada por Raquel Pelegrini, cineasta e professora do Centro Universitário São Judas.

Quando o assunto é a raiz da Cultura Hip Hop são destaques as oficinas no Instituto Procomum e as atividades da Ação Dia do Hip HopnaU.M.E. Dr. José da Costa e Silva Sobrinho. A Dj Bruna Buh conduz a oficina de Discotecagem para quem quer se arriscar nos toca discos. Já a artista de rua Aline Benedito, a Fixxa, ministra duas oficinas, uma de Lambe Lambe no Projeto Hip Hop por Elas no Instituto Procomum e outra de Grafitti, em conjunto com o grafiteiro Colante na UME.

Contemplando literatura e comunicação, as oficinas de Rádio Comunitária, com o Mano Zé Elias, e a de poesia, com a professora Luiza Paula, na Ação Dia do Hip Hop dentro projeto Hip Hop Educação Sem Fronteiras, acontecem na U.M.E. Dr. José da Costa e Silva Sobrinho.

Mas se você prefere as artes corporais, as oficinas de dança são opção. Ainda no Instituto Procomum tem oficina de Break Dance com a B. Girl Sol FlowKilla e Breaking com o B. Boy Julio Mad na Ação Dia do Hip Hop da UME. Vale arriscar uns passinhos com esse time.