Arte e informação são os destaques do Concha Queer, festival que celebra o Dia Mundial de Combate à LGBTfobia e que traz à Concha Acústica Vicente de Carvalho (orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3) nesta quinta-feira (17), às 19h, as vozes e a representatividade de Natt Maat, 2DE1 e Silvino, artistas da região que apresentam questões sobre a liberdade afetiva e sexual. O evento é gratuito.

Abrindo a noite, a Guarujaense Natt Maat apresenta as músicas autorais do projeto TransTorno. Com faixas que refletem suas experiências, vivências e observações, o trabalho, lançado em 2017 em todas as plataformas digitais, traz produções instrumentais que buscam referências no rap, samba, jazz, soul, pop e nos gêneros eletrônicos.

Acompanhado pelos músicos Theo Cancello e Lelê Lótus, o cantor Silvino, do hit Olhos Amarelos, apresenta o show Húmus, que traz repertório autoral que fala show o universo Queer e sua vivência com o vírus HIV, além de músicas brasileiras sobre vivências LGBTs, como Camisa Listrada, gravada por Carmen Miranda, e Preconceito, conhecida na voz de Nora Ney.

Formado pelos irmãos gêmeos Fernando e Felipe Soares, o duo santista 2DE1 executa as músicas do álbum Transe, primeiro de estúdio, que foi lançado no ano passado. Produzido por Frea, o disco teve participações especiais de Nico Paoliello (Garotas Suecas, Mel Azul, Vruumm), André Bruni (Mel Azul e Cupin), Antonio Carvalho (Mel Azul e Cupin), Andrés Tobal (Mel Azul) e Pedro Luce (Cupin).

Traz composições que falam de amor e liberdade. A programação traz ainda o bate-papo mediado por Taiane Miyake, presidente da Comissão de Diversidade Sexual de Santos (CMDS), entre os artistas e o público. Concha Queer é organizado pelo cantor Silvino e tem apoio da CMDS e da Secretaria Municipal
de Cultura (Secult). Outras informações no Facebook.